sábado, 29 de março de 2014

Óleos do milagre para depressão e síndrome do panico.


Nos meus 10 anos trabalhando com os óleos copaíba e andiroba puros e castanhas da mata, aprendi muito, mas todos os dias descubro uma coisa diferente. Esta história que contarei agora, pra mim, é novidade! A gente faz um folheto informativo sobre os óleos da mata e vez em quando o destribuímos. Pois bem, um destes folhetos caiu na mão de uma senhora em uma cidade ao lado da nossa, e ela nos ligou pedindo informações sobre os produtos. Explicamos para ela o que eram os óleos e ela nos pediu pra levarmos para ela e as amigas no seu emprego e lá fomos nós. Geralmente onde chegamos com os óleos, vendemos para todos a nossa volta, se não tiver dinheiro e estiver doente vai levar os óleos da mesma forma.
Agora contarei o acontecido com uma das senhoras que nos comprou o óleo neste dia e nos fez um depoimento super contente e maravilhada com o poder dos óleos poderosíssimos e milagrosos da mata. O primeiro problema resolvido por ela diz respeito a seu marido; Me contou ela que há uns 3 anos, deu uma arritmia cardíaca em seu marido -ele achava que seu coração estouraria- Foi ao médico e receitaram a ele remédios , pois chegaram a conclusão de que ele tinha depressão e síndrome do pânico. Como ela pegou na primeira vez só óleo de copaíba puro, começou a dar 3 gotas cedo e 3 a noite ao marido. Passando os dias o marido comentou com ela que os remédios que ele não poderia ficar sem tomar tinha acabado e ela o perguntou: Mas porque você não disse antes ? E ele a disse então: Mas já fazem 2 semanas que acabou e eu estou me sentindo muito bem, dormindo como uma rocha, sem problemas.
Nunca escrevi sobre a depressão,mais agora resolvi escrever, pois é tanta gente dizendo que foi bom para elas, que pensei,é vamos contar esta historia,as vezes pode servir para alguém.
Como ela também toma remédios para dormir,resolveu parar de tomar o remédio e ver se conseguiria dormir normalmente sem os ansiolíticos, tomando só os óleos e qual não foi sua surpresa e nossa também, quando ela contou que estava dormindo maravilhosamente bem, só com os óleos. Pra mim foi mais uma descoberta. O segundo problema foi resolvido quando numa segunda venda de óleos, ela resolveu experimentar por insistencia da vendedora o óleo de andiroba e deu para o marido tomar. Me ligou ela apavorada, abismada e me contou que o marido botou para fora uma solitária e isto nós já sabíamos, pois os óleos já haviam feito isto em situações semelhantes, onde as pessoas expulsaram vermes e lombrigas de todo jeito. (Quer dizer que os óleos funcionam como lumbrigueiro.) Já vimos casos de expulsão de solitária pela pele (elas não aguentam os óleos medicinais), onde ela não tem por onde sair e faz um buraco ou furo na pele onde é expelida, coisa inacreditável, que só quem viu para saber. O terceiro problema é relacionado com o problema de seu tio, com o joelho inchado, mancando e sem condições de trabalhar, me dizendo ela que seu tio tomou num dia à noite e passou (massageou) com dois dias não tinha absolutamente nada. Neste caso também simples de explicar pelo poder anti-inflamatório e antibiótico poderosíssimo, mas o que nos causa estupefação é a rapidez da cura, simplesmente sensacional! Nesta turma foi vendido óleos para aproximadamente 10 pessoas. Este depoimento é de apenas 1 das pessoas que resolveu contar a solução deste tanto de problema, imagine você o tanto de histórias que teríamos para contar se tivéssemos o depoimento de todas. Queremos esclarecer as pessoas para que elas não sofram de graça e sejam felizes sem gastar dinheiro atoa. Que Deus nos proteja!
Contato: matavivaengenharia@gmail.com

terça-feira, 4 de março de 2014

Óleo de Copaíba e Andiroba para rinite alérgica.

Esses dias atrás, uma pessoa da Bahia me perguntou se os óleos medicinais -copaíba e andiroba- eram bons para rinite alérgica. Lembrei-me então de uma história acontecida e pensei: Vou escrevê-la.
Geralmente as histórias contadas aqui, são aquelas que ficamos sabendo, então é mais fácil contar pois existem centenas de histórias que a gente nem fica sabendo, pois geralmente as pessoas estão doentes, não contam, tomam os óleos, ficam boas, e a gente nem fica sabendo o que elas tinham. Mas vamos então a uma história da rinite alérgica: Um dia, passando por uma cidade do sul de Minas, por nome Brasópolis, fui fazer uma visita a uma senhora proprietária de uma loja de móveis que fazíamos negócios eventualmente. Conversando então com a senhora por nome Cristina, de epente chegou uma moça, sua filha, com o nariz muito vermelho e reclamando. Perguntei a ela se estava com gripe e a dona Cristina começou a contar-me o problema; me disse ela que suas duas filhas e o marido tinham uma rinite alérgica há muitos anos e que já haviam tentado de tudo, mas até hoje não conseguira resolver o problema. Eu acho que esse problema deles dever ser por conta dessa cidade ser em local muito alto e frio da Serra da Mantiqueira. Pois bem, depois de escutá-la, resolvi falar para ela sobre os óleos medicinais da mata que talvez poderiam ser bons para ela, alías, eu na minha empolgação, afirmei com segurança, talvez para dar confiança a ela que aqueles óleos seriam a solução para aquele problema facilmente. Ela riu, achou graça e me disse que seria impossível, pois já faziam muitos anos que estavam lutando com aquele problema de todo jeito, sem nunca conseguir resultados satisfatórios. Falei a ela que iria largar alguns frascos de óleos para ela fazer então os testes, e se não funcionasse, ela não precisaria pagar, ela concordou mas quando já ia indo embora, ela falou: Ah...Vou te pagar logo, você me convenceu!
Passados 7 dias aproximadamente, me liga dona Cristina toda satisfeita e me perguntando se ela comprasse uns 50 frascos de óleos de uma só vez se eu faria um preço mais barato a ela, pois parece que pelo o que ela me disse, as meninas e o marido, como que por milagre, acabaram os problemas de rinite rapidamente. Mas como ela trabalhava com projetos sociais na igreja de sua cidade, ela queria ver se ajudaria muitas pessoas cancerosas em que ela conhecia, fiz um preço melhor a ela e mandei os óleos.
Conclusão: Isto faz ao menos 2 anos, e de 60 em 60 dias ela me compra uma remessa de óleos para passar para o povo de sua cidade, mas num trabalho de caridade do que para ganhar dinheiro, pois ela não precisa disso. Tem uma situação financeira muito boa, faz este trabalho puramente por caridade. Conto isto, pois as vezes um problema muito difícil para a medicina moderna pode ser brincadeira de criança para os óleos milagrosos da mata. Que Deus nos proteja!
Contato: matavivaengenharia@gmail.com